Sobre o Abrimento 3 de Mattoso Câmara: Pistas Fonotáticas para a Classe das Líquidas (On Mattoso Câmara’s Aperture 3: Phonotactic Clues To The Liquid Class The Joaquim Mattoso Câmara Junior´S Phonological Ideas)

Eleonora C. Albano

Resumo


RESUMO

Mattoso Câmara não hesitou em recorrer a uma escala de abrimento para definir a classe fonética mais variável do português brasileiro, a saber: a das líquidas. O seu sucesso nos autoriza a continuar indagando o que ligaria as laterais aos róticos, apesar da sua extensa variação superficial. Este trabalho argumenta que um dos elos reside nos vieses fonotáticos das posições em torno da vogal tônica. As líquidas preferem seguir vogais tônicas médias abertas e preceder vogais tônicas anteriores fechadas. Essas preferências são estatisticamente distintas das associadas a outros modos de articulação e apontam para configurações gestuais subjacentes típicas das líquidas


PALAVRAS-CHAVE

Líquidas. Fonética. Fonologia. Fonotaxe. Português brasileiro.



ABSTRACT

Mattoso Câmara did not hesitate to resort to an aperture scale to define the most variable of Brazilian Portuguese phonetic classes, namely: the liquids. His success allows us to go on asking what laterals and rhotics have in common, despite their extensive surface variability. This paper argues that one of the links lies in phonotactic biases around the stressed vowel. Liquids prefer to follow open mid stressed vowels and to precede close front stressed vowels. These preferences are statistically different from those of other articulation manners and point to underlying gestural configurations typical of the liquid class.


KEYWORDS

Liquids. Phonetics. Phonology. Phontactics. Brazilian Portuguese.


Texto completo:

|Artigo PDF|


Direitos autorais

© Copyright 2005- Estudos da Língua(gem) - Todos os Direitos Reservados

Latindex